Google
 

Rede sem fios do futuro

Bookmark e Compartilhe

Três anos. Esse é o prazo que os cientistas da Universidade da Georgia, Estados Unidos, acreditam ser necessário para acabar de vez com a conexão de computadores e periféricos por meio de fios. As conexões sem fios já estão por todo lado, mas os cientistas acreditam que a pá de cal nos cabos virá quando os equipamentos wireless forem imbatíveis em termos de velocidade de transmissão de dados - a famosa largura de banda.
As ligações wireless poderão transferir o conteúdo inteiro de um DVD em poucos segundos
Redes wireless multi-gigabit
Trabalhando com freqüências de rádio extremamente altas, na faixa dos 60 gigahertz (GHz), os cientistas conseguiram transmitir dados sem fios a estonteantes 15 gigabits por segundo. E não se demoraram em cunhar um novo termo técnico: redes wireless multi-gigabit. A largura de banda é tão grande que dá prá transferir um DVD inteiro em poucos segundos.
Os pesquisadores acreditam que essa nova geração de redes sem fios deve ter como pré-requisito o atendimento a todas as necessidades da transmissão de vídeo de alta definição. "O objetivo aqui é maximizar a transferência de dados para tornar possível uma gama de novas aplicações sem fios, de dados e vídeo," diz o cientista Stephane Pinel.
As pesquisas terão que continuar: a taxa de 15 Gbps ainda se mantém apenas a uma distância de 1 metro. A dois metros de distância, a taxa de transferência alcançada foi de 10 Gbps e de 5 Gbps a 5 metros.
Protocolos
Os cientistas estão tendo que reprojetar os circuitos integrados responsáveis pela transmissão de dados. Sua principal aposta é em um conceito de rádio- freqüência chamado entrada única/saída única (SISO: "single-input-single-output") e entrada múltipla/saída múltipla (MIMO: "multiple-input-multiple-output").Mesmo sendo um conceito novo, eles trabalham para manter a compatibilidade com o protocolo 802.11, no qual se baseiam as redes WiFi atuais. O IEEE, entidade internacional que reúne engenheiros eletricistas de todo o mundo, está analisando a criação de um protocolo para a freqüência de 60 GHz, que deverá ser chamado 802.15.3C.
Compare Preços de: Notebook , Câmera Digital , Home Theater , TV

Ouça o texto

1 comentarios:

Marcelo Daibert disse...

Mas vale lembrar que a frequência de até 60Ghz também pode ser utilizada pelo padrão IEEE 802.16, comercialmente chamado de WIMAX. Que acredito que irá substituir o uso do wifi em larga escala. A especificação do 802.16 trata a transmissão em 10 à 66 ghz.

O wifi (IEEE 802.11) ira ser restrito ao uso residêncial e em pequenas redes. No Brasil, o WIMAX já é uma realidade. Suas vantagens mais claras são a cobertura do sinal, chegando até a 50km (próxima das redes de celular), funcionamento semelhante às ERBS de celular com suporte à handoff, que é a comutação entre ERBS. Se não me engano esta comutação suporta uma velocidade máxima de 100km/s do objeto com mobilidade conectado à ERB. Outra vantágem é que a senóide do sinal oltrapassa obstáculos, não é necessário visada.

Uma vantagem para os provedores de internet a radio, que já estão migrando seus equipamentos para wimax. Em JF a Nextwave (Directlink, VirtualTelecon) já esta com um projeto para migração.

Imprimir
Related Posts with Thumbnails